CAMPO FORMOSO: o primo pobre que gosta de ajudar o primo rico - SISE: SINDICATO DOS SERVIDORES EM EDUCAÇÃO DE CAMPO FORMOSO

CAMPO FORMOSO: o primo pobre que gosta de ajudar o primo rico

Entre o final de 2018 e início de 2019 se dissipou pelos corredores escolares o boato de que várias escolas seriam desativadas no nosso município e que pelo menos duas seriam entregues ao estado para atender aos alunos do Ensino Médio das comunidades onde se localizam. Numa ação bem efetiva por parte da secretaria de educação, porém com o claro descumprimento de normas legais vigentes, o município confirmou os boatos e fez o que havia sido dito. Na esteira dos fatos, muitas escolas de nome como o Raquel Amorim em Tiquara, o João Malta em Tuiutiba e o Gilcina Carvalho na sede deixaram de atender os alunos do município. Apesar de lamentável, todos estes fatos ocorreram, segundo a gestão, com o objetivo de contenção de despesas ou “contingenciamento”, para alguns. Como não dá para fazer uma omelete sem quebrar os ovos, muitos deles foram quebrados sem a menor cerimônia, o problema é que havia “ovos podres” no cesto, então muita coisa acabou sendo, novamente, atropelada. Vamos aos fatos:

JUNÇÃO IRREGULAR DE TURMAS

Uma das escolas que estavam sendo relacionadas para a desativação era o Marechal Rondon de Curral da Ponta, que só não caiu na tesoura por conta da resistência empreendida por pais, alunos, funcionários e professores. A solução encontrada para fazer o contingenciamento, foi cometer um verdadeiro pedagocídio (sic), com a fusão das turmas do oitavo e nono ano, sem projeto, sem previsão legal e sem autorização do Conselho Municipal de Educação, se é que ainda existe um. O saudoso professor Cledson nos deixou sem ter tido seus questionamentos respondidos a respeito da legalidade e da moralidade da referida junção. Lamentável!

CADÊ O CONVÊNIO?

Lá para as bandas de Tiquara, a Escola Raquel Amorim, na qual o presidente do SISE teve a honra de estudar, foi desativada e hoje atende a alunos matriculados na rede estadual. Nada demais e é até bom ver o ensino médio diurno chegando às comunidades do interior, porém, há um detalhe: A não publicação de ato oficial que preveja que tenha sido firmado qualquer convênio com o Estado da Bahia, onde o município disponibiliza seus espaços públicos para que o outro ente atue. Diante da ausência de tal formalidade é natural questionar: Quem paga a conta de energia do prédio, e os salários dos servidores efetivos do município que lá permaneceram? E se for o município? Qual o problema nisso? Alguém pode perguntar. E a resposta é clara, desvio de finalidade. O município não pode e nem deve utilizar recursos da educação para financiar modalidades de ensino que não são de sua alçada. Ao município cabe com exclusividade a Educação Infantil e compartilhado com o estado, o Ensino Fundamental, nada de Ensino Médio sendo custeado pelo município nem parcialmente, muito menos integralmente, a não ser que haja convênio firmado determinando claramente as responsabilidades e contrapartidas de cada ente envolvido.

CADÊ OS ENCAMINHAMENTOS?

As várias desativações proporcionadas pelo município geraram um grande êxodo de servidores das unidades desativadas para os locais que passaram a receber os alunos que ficaram sem escola. Ora, se o município desativa uma unidade escolar e precisa deslocar os servidores para um novo local, obviamente, que a lotação que, segundo a lei, é obrigatória é alterada, porém, o município, até o presente momento não entregou nenhum papel riscado aos servidores que foram deslocados, relegando-os a uma situação no mínimo curiosa: eles não tem mais suas “casas” e nem receberam um documento oficial dizendo qual é sua nova escola. Não será estranho se nascer aí o MSE (Movimento dos Sem Escola).

E AGORA A CEREJA DO BOLO

Apesar da recusa prontamente documentada e enviada à secretaria de educação pelos servidores por meio do SISE, novamente o atropelo foi adiante e o Colégio João Malta Correia teve as portas fechadas aos alunos da rede municipal. Seguindo o mesmo modelo adotado anteriormente em Tiquara, a estrutura física passou a abrigar alunos matriculados na rede estadual, que, obviamente, geram recursos para o estado (primo rico), porém sem convênio, ou qualquer outro ato oficial, quem fica com boa parte da conta é o município (primo pobre). Por exemplo, após averiguar diretamente no local, foi constatado que o João Malta conta, atualmente, com cinco servidores efetivos e dois terceirizados que tem seus salários pagos com recursos do município. Também é possível deduzir que as contas de água e energia também entram nesse bolo. Outra situação complexa também assola este entrave burocrático, trata-se da destinação dos recursos do PDDE, que neste caso são de responsabilidade exclusiva da Unidade Executora administrada por membros da comunidade escolar. Para onde eles devem ser encaminhados? Para as escolas que receberam os alunos da unidade desativada? Devem ser utilizados na própria escola em benefício dos alunos do estado? Fomos informados que pessoas que realizaram uma reforma no prédio, estão cobrando as despesas dos representantes da UEX do João Malta. Como dizia Galvão Bueno: “Isso pode Arnaldo?!” Neste mesmo contexto, o município publicou uma relação de atos oficiais determinando a cessão com ônus de servidores municipais ao estado. É isso mesmo, tem gente do município cedido ao estado, mas quem paga o salário é o município.

POR FIM

A diretoria do SISE considera louvável e apoia as iniciativas que fazem com que os alunos matriculados na rede estadual possam ser atendidos nas comunidades do interior, como já vem acontecendo há alguns anos, porém, algumas questões precisam ser vistas e revistas. O governador tem que meter a mão na massa e no bolso e construir escolas nas comunidades maiores, como temos visto em algumas, tem que tirar o peso das costas do município e não dispor dos servidores, dos espaços físicos e até mesmo do custeio de despesas por parte do “primo pobre” e, principalmente, investir mais em Ensino Fundamental que é onde a responsabilidade é compartilhada.

Lamentavelmente, até o fechamento desta matéria, a gestão municipal não se pronunciou oficialmente sobre os fatos expostos.

SID/SISE

Deixe seu comentário

↘️
⚠️ ATENDIMENTO JURÍDICO ⚠
A Diretoria do SISE faz saber a todos(as) os(as) sócios(as) que o Dr. Pedro, advogado da entidade, atenderá na próxima segunda-feira, dia 02/08, a partir das 8h, na sede do sindicato.
Os atendimentos serão por agendamento e seguirão as regras de segurança sanitária. Aqueles(as) que necessitarem de atendimento deverão ligar ou enviar mensagem via WhatsApp para o celular (74) 98801-8438 e marcar o horário. 
“SISE: em defesa do servidor!”
Maurício Hermógenes Souza
Presidente

↘️
⚠️ ATENDIMENTO JURÍDICO ⚠

A Diretoria do SISE faz saber a todos(as) os(as) sócios(as) que o Dr. Pedro, advogado da entidade, atenderá na próxima segunda-feira, dia 02/08, a partir das 8h, na sede do sindicato.
Os atendimentos serão por agendamento e seguirão as regras de segurança sanitária. Aqueles(as) que necessitarem de atendimento deverão ligar ou enviar mensagem via WhatsApp para o celular (74) 98801-8438 e marcar o horário.

“SISE: em defesa do servidor!”

Maurício Hermógenes Souza
Presidente
...

10 0
↘️
Secretário de Imprensa do SISE divulga novas informações sobre a campanha solidária de Pedro Silva 
Programa SOLISISE
🤜🤛 Campanha Solidária 🤜🤛
(Beneficiário: Pedro Silva)
Povoado de Araras
Ex-aluno do CMA
Contamos com a colaboração de todos(as) na divulgação e engajamento na campanha.
Conheça a História⤵️ 
No ano 2020, retornando de uma viagem de trabalho, Pedro sofreu um acidente motociclístico. Com o impacto gerado pela colisão com troncos de árvores que faziam uma barreira para evitar a disseminação do novo coronavírus (COVID-19), ele foi arremessado a cerca de 3 metros de distância e ficou suspenso em galhas de um umbuzeiro. Após o resgate, foi constatado que o mesmo havia fraturado três vértebras da coluna torácica, vindo a passar por cirurgia e, infelizmente, tendo como sequela a perda da sensibilidade e dos movimentos das pernas. Atualmente, Pedro não tem condições de trabalhar. Faz uso contínuo de inúmeros medicamentos, fraldas geriátricas e necessita de doações para ter suas necessidades supridas.
Façam suas respectivas contribuições, doando qualquer valor, por meio das contas indicadas e/ou na sede do SISE, ponto de arrecadação de donativos (valores, alimentos, fraldas etc.).
Chave PIX CPF 
43162617898
Converse diretamente com o beneficiário da campanha clicando no link disponível na Bio.
Atenciosamente,
A Diretoria
SISE - Sindicato dos Servidores em Educação no Município de Campo Formoso/BA

↘️
Secretário de Imprensa do SISE divulga novas informações sobre a campanha solidária de Pedro Silva

Programa SOLISISE
🤜🤛 Campanha Solidária 🤜🤛
(Beneficiário: Pedro Silva)
Povoado de Araras
Ex-aluno do CMA

Contamos com a colaboração de todos(as) na divulgação e engajamento na campanha.

Conheça a História⤵️

No ano 2020, retornando de uma viagem de trabalho, Pedro sofreu um acidente motociclístico. Com o impacto gerado pela colisão com troncos de árvores que faziam uma barreira para evitar a disseminação do novo coronavírus (COVID-19), ele foi arremessado a cerca de 3 metros de distância e ficou suspenso em galhas de um umbuzeiro. Após o resgate, foi constatado que o mesmo havia fraturado três vértebras da coluna torácica, vindo a passar por cirurgia e, infelizmente, tendo como sequela a perda da sensibilidade e dos movimentos das pernas. Atualmente, Pedro não tem condições de trabalhar. Faz uso contínuo de inúmeros medicamentos, fraldas geriátricas e necessita de doações para ter suas necessidades supridas.

Façam suas respectivas contribuições, doando qualquer valor, por meio das contas indicadas e/ou na sede do SISE, ponto de arrecadação de donativos (valores, alimentos, fraldas etc.).

Chave PIX CPF
43162617898

Converse diretamente com o beneficiário da campanha clicando no link disponível na Bio.

Atenciosamente,

A Diretoria
SISE - Sindicato dos Servidores em Educação no Município de Campo Formoso/BA
...

22 1
↘️
SISE DIVULGA RESULTADO DE CONSULTA SOBRE VOLTA ÀS AULAS PRESENCIAIS!
Na ultima semana o SISE abriu uma consulta pública, por meio de formulário eletrônico, envolvendo dois segmentos da comunidade escolar, PAIS/RESPONSÁVEIS e PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO. A seguir destacamos as imagens dos gráficos com os principais resultados.
Podemos destacar que a maioria nos dois segmentos é contra o retorno neste momento, tanto na opinião, quanto em análise das condições tecnológicas, estruturais e sanitárias das escolas. A imunização completa precisa avançar mais, pois pelas datas da segunda dose ainda temos muito a evoluir. A estrutura física, tecnológica e sanitária das escolas públicas municipais precisa passar por adequações. Profissionais da educação precisam ter sua formação ampliada para se adequarem a esta nova realidade. As famílias, principalmente aqueles que terão contato com o ambiente escolar, também precisam experimentar um processo formativo para vivenciar este processo. Os estudantes devem ser encarados de forma mais incisiva no que tange a adoção dos protocolos, eles formam o público com pouquíssima ou nenhuma cobertura vacinal, algo bastante preocupante.  Porém, algo que traz um nível maior de preocupação é o fato de haver pessoas dos dois grupos afirmando que não pretendem tomar a vacina, precisamos saber quais as possíveis consequências e quais ações serão adotadas pelos entes governamentais.
Outro dado a ser observado e que separamos no gráfico abaixo é a manifestada falta de preparo para lidar com esta nova realidade, em nossa concepção este preparo envolve a dificuldade na posse e utilização do aparato tecnológico  necessário no formato híbrido e também a adequação ás regras de distanciamento aliada à utilização de EPI.
Porém, entendemos haver a necessidade de algum período de interação presencial ainda em 2021, afinal, não seria lógico começar 2022 ainda ensaiando um retorno. Obviamente isto dependerá da imunização, das condições das escolas e do comportamento da pandemia[...]
Leia a matéria completa no site da entidade (www.sisecf.com.br) ou na página do SISE no Facebook.

↘️
SISE DIVULGA RESULTADO DE CONSULTA SOBRE VOLTA ÀS AULAS PRESENCIAIS!

Na ultima semana o SISE abriu uma consulta pública, por meio de formulário eletrônico, envolvendo dois segmentos da comunidade escolar, PAIS/RESPONSÁVEIS e PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO. A seguir destacamos as imagens dos gráficos com os principais resultados.

Podemos destacar que a maioria nos dois segmentos é contra o retorno neste momento, tanto na opinião, quanto em análise das condições tecnológicas, estruturais e sanitárias das escolas. A imunização completa precisa avançar mais, pois pelas datas da segunda dose ainda temos muito a evoluir. A estrutura física, tecnológica e sanitária das escolas públicas municipais precisa passar por adequações. Profissionais da educação precisam ter sua formação ampliada para se adequarem a esta nova realidade. As famílias, principalmente aqueles que terão contato com o ambiente escolar, também precisam experimentar um processo formativo para vivenciar este processo. Os estudantes devem ser encarados de forma mais incisiva no que tange a adoção dos protocolos, eles formam o público com pouquíssima ou nenhuma cobertura vacinal, algo bastante preocupante. Porém, algo que traz um nível maior de preocupação é o fato de haver pessoas dos dois grupos afirmando que não pretendem tomar a vacina, precisamos saber quais as possíveis consequências e quais ações serão adotadas pelos entes governamentais.

Outro dado a ser observado e que separamos no gráfico abaixo é a manifestada falta de preparo para lidar com esta nova realidade, em nossa concepção este preparo envolve a dificuldade na posse e utilização do aparato tecnológico necessário no formato híbrido e também a adequação ás regras de distanciamento aliada à utilização de EPI.

Porém, entendemos haver a necessidade de algum período de interação presencial ainda em 2021, afinal, não seria lógico começar 2022 ainda ensaiando um retorno. Obviamente isto dependerá da imunização, das condições das escolas e do comportamento da pandemia[...]
Leia a matéria completa no site da entidade (www.sisecf.com.br) ou na página do SISE no Facebook.
...

7 0
↘️
SISE realiza reunião com o prefeito para tratar de pautas importantes
PROCESSO DA GREVE
Na tarde da última terça (13), integrantes da diretoria do SISE juntamente com o Presidente da entidade, Maurício Hermógenes se reuniram com o prefeito de Campo Formoso, Elmo Nascimento. Apesar da pauta um tanto extensa, o prefeito atendeu prontamente e manifestou interesse por todos os pontos apresentados. O objetivo primordial do encontro era apresentar a planilha com os cortes salariais ilegais realizados na greve de 2017, bem como os cálculos de atualização monetária. Vale lembrar que o processo judicial movido pelo SISE continua em tramitação. Atualmente encontra-se aguardando para ser apreciado pelo pleno do TJBA, visto que sofreu indeferimento por parte de uma desembargadora envolvida em controvérsias relacionadas à Operação Faroeste. Na atual conjuntura esta celeuma poderá ser resolvida de duas formas: ou por decisão do tribunal ou por acordo, sendo que a segunda opção é melhor tanto para o município que poderá fazer justiça e obter descontos na negociação, quanto para os servidores que poderão ter devolvidos os valores que foram ilegalmente descontados, porém, mais importante que o dinheiro é a autoestima, muito prejudicada devido ao massacre sofrido pelos grevistas, antes, durante e depois daquele movimento histórico.
Apresentamos ao prefeito a planilha contendo os cortes feitos ilegalmente no período, atingindo um somatório de cerca de R$ 2.600.000,00, isso mesmo DOIS MILHÕES E SEICENTOS MIL, dinheiro este que deveria ter sido devolvido aos servidores após o fim do movimento como é praxe em outras greves, ou, pelo menos, depositado em uma conta judicial para ao final do processo ser entregue aos grevistas ou reintegrado aos cofres públicos, dependendo da decisão final da justiça. Bem, não foi devolvido a ninguém e o prefeito afirma que não há depósito judicial, isto obviamente nos leva a questionar o que foi feito com esta considerável soma.
Na oportunidade entregamos a planilha com os valores dos cortes mensais e anexamos o cálculo da atualização monetária, onde usamos o IPCA [...]
Confira a materia na página do SISE no Facebook.

↘️
SISE realiza reunião com o prefeito para tratar de pautas importantes

PROCESSO DA GREVE

Na tarde da última terça (13), integrantes da diretoria do SISE juntamente com o Presidente da entidade, Maurício Hermógenes se reuniram com o prefeito de Campo Formoso, Elmo Nascimento. Apesar da pauta um tanto extensa, o prefeito atendeu prontamente e manifestou interesse por todos os pontos apresentados. O objetivo primordial do encontro era apresentar a planilha com os cortes salariais ilegais realizados na greve de 2017, bem como os cálculos de atualização monetária. Vale lembrar que o processo judicial movido pelo SISE continua em tramitação. Atualmente encontra-se aguardando para ser apreciado pelo pleno do TJBA, visto que sofreu indeferimento por parte de uma desembargadora envolvida em controvérsias relacionadas à Operação Faroeste. Na atual conjuntura esta celeuma poderá ser resolvida de duas formas: ou por decisão do tribunal ou por acordo, sendo que a segunda opção é melhor tanto para o município que poderá fazer justiça e obter descontos na negociação, quanto para os servidores que poderão ter devolvidos os valores que foram ilegalmente descontados, porém, mais importante que o dinheiro é a autoestima, muito prejudicada devido ao massacre sofrido pelos grevistas, antes, durante e depois daquele movimento histórico.
Apresentamos ao prefeito a planilha contendo os cortes feitos ilegalmente no período, atingindo um somatório de cerca de R$ 2.600.000,00, isso mesmo DOIS MILHÕES E SEICENTOS MIL, dinheiro este que deveria ter sido devolvido aos servidores após o fim do movimento como é praxe em outras greves, ou, pelo menos, depositado em uma conta judicial para ao final do processo ser entregue aos grevistas ou reintegrado aos cofres públicos, dependendo da decisão final da justiça. Bem, não foi devolvido a ninguém e o prefeito afirma que não há depósito judicial, isto obviamente nos leva a questionar o que foi feito com esta considerável soma.
Na oportunidade entregamos a planilha com os valores dos cortes mensais e anexamos o cálculo da atualização monetária, onde usamos o IPCA [...]
Confira a materia na página do SISE no Facebook.
...

52 11
⚠️ ATENDIMENTO JURÍDICO ⚠
A Diretoria do SISE faz saber a todos(as) os(as) sócios(as) que o Dr. Pedro, advogado da entidade, atenderá na próxima quarta -feira, dia 14/07, a partir das 8h, na sede do sindicato.
Os atendimentos serão por agendamento e seguirão as regras de segurança sanitária. Aqueles(as) que necessitarem de atendimento deverão ligar ou enviar mensagem via WhatsApp para o celular (74) 98801-8438 e marcar o horário. 
“SISE: em defesa do servidor!”
Maurício Hermógenes Souza
Presidente

⚠️ ATENDIMENTO JURÍDICO ⚠

A Diretoria do SISE faz saber a todos(as) os(as) sócios(as) que o Dr. Pedro, advogado da entidade, atenderá na próxima quarta -feira, dia 14/07, a partir das 8h, na sede do sindicato.
Os atendimentos serão por agendamento e seguirão as regras de segurança sanitária. Aqueles(as) que necessitarem de atendimento deverão ligar ou enviar mensagem via WhatsApp para o celular (74) 98801-8438 e marcar o horário.

“SISE: em defesa do servidor!”

Maurício Hermógenes Souza
Presidente
...

5 1
Precisa de ajuda? Converse conosco